quarta-feira, 31 de outubro de 2007

8 ou 80

Comemora-se hoje o dia Mundial da poupança e a maioria dos Portugueses queixam-se de ordenados baixos para fazer frente às despesas e de terem de se privar de alguns bens de primeira necessidade, como a alimentação e o recurso a créditos torna-se inevitável para as pessoas quando o vencimento não consegue fazer frente a todas as despesas e o cinto não consegue ser mais apertado.

Segundo vários estudos, actualmente, os portugueses já não poupam para fazer frente a eventuais despesas surpresa, mas para conseguir subsistir durante o mês. Mas depois, quando leio a seguinte noticia: “Paris, Londres, Madrid, Barcelona, Roma, Istambul e Algarve são alguns dos destinos escolhidos por milhares de portugueses que vão aproveitar o feriado de quinta-feira para fazer ponte e gozar umas mini-férias fora e dentro do país.·” Parece que não estamos a falar do mesmo!!!

Às vezes questiono-me se realmente vivo num país em que todos se queixam que nível de vida está cada vez mais difícil e daí ser complicado terem mais do que 1 filho, se de facto vivo num país em que se vive das aparências, ou ainda se os ricos estão cada vez mais ricos?

Será que as pessoas se endividam até ao pescoço só para se evidenciarem? Acredito que algumas sim, mas sinceramente acho que estamos a deixar de ter classe Média para passarmos aos extremos – Baixa – Alta! Que país é este? 8 ou 80.

12 comentários:

Cristina disse...

Acredito que há pessoas que têm mesmo dificuldades financeiras, devido aos maus salários que recebem, e que, por isso, contraem dividas exorbitantes. Porém, apesar das dificuldades nem tudo é mau, já que é constante irmos ao Colombo e as lojas, restaurantes estarem cheios; vai-se para o Algarve (onde tenho casa) e vê-se montes de gente a comer nos melhores sítios; apesar da gasolina ter preços exorbitantes o pessoal n deixa de usar carros;e as viagens para países estrangeiros não tiveram nenhuma redução; quantas pessoas não tem 2 telemóveis de última geração...

O português contradiz-se a torto e a direito e pensam que os outros são todos parvos. Com estes factos, é normal que depois o Governo mande bocas e diga que, afinal, não há crise nenhuma. Eu tento poupar o mais que posso. Gasto no passe, em livros e pouco mais...

Bichodeconta disse...

Complicado, gostaria de dizer que não é bem assim, infelizmente´esse é exactamente a nossa triste realidade.. Mas há, tenho a certeza , pessoas a viver abaixo dos níveis possiveis de pobreza...Um abraço.

Marisa disse...

Sim, toda a gente se queixa que os ordenados são cada vez mais reduzidos e que os preços dos chamados bens essenciais são cada vez mais altos. Isto, infelizmente, é verdade e há pessoas que têm mesmo dificuldade em chegar ao fim do mes com algum dinheirinho para pôr de parte para uma qualquer eventualidade. No entanto há as outras pessoas de que falas, que se queixam do pouco dinheiro que têm mas conseguem sempre arranjar "uns trocos" para grandes viagens, grandes carros, roupas novas todas as semanas, jantares em restaurantes de luxo, etc, etc.

alma-pirata disse...

Em ke pais vivemos nao sei bem mas cada vez mais ouco a expressao"republica das bananas" uma coisa e certa eu por exemplo com 3 filhos todos em idade escolar em pleno crescimento preciso nao so de apertar o cinto mas esticar bem o tostaozinho.Mas e um pouco como tu dizes ou 8 ou 80 o pobre mais pobre velhinhos a viver com esmolas a ke chamam reformas,casais desempregados e com filhos a viverem na miseria com tanto dinheiro mal aplicado por ai etc...
Aparencias tb e verdade a comecar por fazer emprestimos para fazer um casamento de sonho,emprestimos para ferias,para mudar de carro todos os anos,para roupa e depois vem o inevitavel emprestimos para pagar outros emprestimos como ja vi acontecer!!!
Beijinhos

Belzebu disse...

Este ano acho que os portugueses realmente resolveram poupar! Para comemorar o Dia Mundial da Poupança, grande parte da nossa gente poupou esforços e... siga para um fim de semana prolongado!

Aquele abraço infernal!

Andreia do Flautim disse...

Se calhar alguns poupam para esses prazeres!

Miss Alcor disse...

É uma daqueas incongruências que não se compreendem, por mais que nos tentem explicar!
São notícias totalmente discordantes, e que nos dexam a pensar exactamente naquilo que mencionas: será que as pessoas só se endividam para mostrar? Será que mais vale comer sopa e pão, para depois ter um bom carro e viver uma vida de aparente luxo?
Para mim não funciona assim. Aqui em casa não há luxos. Nunca os houve! Provavelmente eu ainda sou a única que ainda se dá ao luxo de comprar e de se divertir num cinema, porque os meus pais não se podem dar a esse tipo de indulgências!
É um mundo injusto.

Å®t Øf £övë disse...

Lua e Sol,
Através da blogosfera tenho conhecido muitas pessoas inteligentes, e interessantes, com as quais vou interagindo. Vocês estão entre elas, por isso considerei o vosso blogue, o "blog do dia".
Quando vos fôr possível passem no ATORDOADAS, e digam-me porque é que blogam.
Bom fds.

Cristina disse...

Eu concordo contigo...Tudo se queixa, mas não deixam de ir passar férias...e deduzo o mesmo, será mesmo para as aparências?

Bom post!

beijinhus

Luna disse...

Os centros comerciais aos fins de semana nao se vêem com tanta gente, em fins de semana grandes os hoteis de destinos turisticos enchem, as viagens para fora do pais nao diminuiram (mt pelo contrario), nos telemoveis so ja quase que vemos os de ultima geração (para nao falar entao nos pda's que começam a ser mais que muitos), nas roupas lêem-se marcas exorbitantes, até nas canetas é raro encontrar alguem com uma bic, cada vez ha mais transito embora a gasolina esteja carissima, os estadios enchem-se em grandes jogos, ...
e o pior é que eu acho que tudo isto é pelas aparencias porque se reparar mos bem a maioria da malta nao se alimenta em condiçoes so para poder comprar um objecto que as egocentrize e as façam sentir mais do que os outros...

Conheço gente assim... Nao tem dinheiro para pagar a faculdade mas tem para ter um pda...

Luna disse...

O outro lado tambem o conheço...
Fiz durante 2 anos voluntariado e vi muita coisa que num mundo em que estamos esta abaixo do limiar de pobreza...

É assim q estamos a ficar em 8 ou 80

beijooo

Paulete disse...

Infelizmente há mesmo quem precise de créditos para viver, mais não seja para comprar a casa e o carro, aqueles bens considerados no topo das necessidades.

Mas quanto ao resto, desculpem mas não posso pactuar com pessoas que se queixam que os créditos fáceis é que têm culpa, porque senão não os tinham feito, isto porque queriam ir de férias para o Brasil, comer fora todos os dias, etc.

Desde que vi alguém contrair crédito para comprar um telemóvel, lamento mas estes choradinhos dispenso bem. Não podem, não compram. Quem não tem dinheiro, não tem vícios, dos poucos ditados que parecem fazer sentido...